PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Sueco que acompanhava Payá confirma que acidente provocou morte

30/07/2012 15h07

HAVANA, 30 JUL (ANSA) - O cidadão sueco Jens Modig confirmou hoje que a morte do dissidente cubano Oswaldo Payá aconteceu depois que o espanhol que dirigia o carro no qual eles estavam perdeu o controle do veículo.

Modig negou que outro veículo tenha se envolvido na colisão e afirmou que tudo não passou de um acidente.

O sueco explicou que ajudava Payá a organizar a ala juvenil de uma organização opositora, o que o levou a pedir desculpas "a Cuba" por ter se envolvido em uma "atividade ilegal" no país. Ele também negou que esteja "sob pressão das autoridades cubanas".

Em uma coletiva de imprensa na sede do Departamento de Relações Internacionais e Colaboração do Ministério do Interior de Cuba, Modig afirmou que nunca divulgou por mensagem de celular que outro veículo tinha batido no carro em que eles viajavam. Desta forma, ele desmentiu a versão da família do dissidente cubano.

Segundo sueco, presidente da Liga da Juventude Democrata Cristã de seu país, Ángel Carromero, o espanhol que dirigia o carro, perdeu o controle do veículo. Eles seguiam para Santiago de Cuba, no leste do país, para levar dinheiro a opositores.

No acidente, além de Paya, o também cubano Harold Cepero Escalante também perdeu a vida.

Internacional