PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Em mensagem de Natal, papa pede fim de guerra na Síria

Da Cidade do Vaticano

25/12/2013 09h35

Em sua primeira mensagem natalícia "Urbi et Orbi" ("À cidade de Roma e ao mundo"), o papa Francisco pediu nesta quarta-feira (25) o fim da violência na Síria e um acordo de paz entre israelenses e palestinos.

O pontífice afirmou que o confronto civil sírio, "fomentado por ódio e vingança", já causou "muitas mortes, além de sofrimento ao povo". "Espero que as partes envolvidas nesse conflito coloquem um fim a todo tipo de violência e garantam o acesso da população às ajudas humanitárias".

Lembrando da vigília de orações realizada no Vaticano pelo fim da guerra na Síria, o papa comentou que "já vimos o quanto as orações são potentes".

"Estou feliz que hoje se unam a essa nossa oração pela paz na Síria diversos fiéis de outras religiões. Que jamais percamos a coragem de dizer: 'Senhor, dê a sua paz à Síria e ao mundo inteiro'", disse Francisco.

O pontífice também pediu paz na República Centro-Africana (RCA), Sudão do Sul e Nigéria, países que enfrentam conflitos armados internos.

Sobre a histórica tensão entre israelenses e palestinos, Francisco orou para que o Senhor "abençoe as terras que escolheu para vir ao mundo e faça com que seja alcançado um feliz acordo de paz entre israelenses e palestinos". Ainda em seu discurso, o pontífice relembrou os naufrágios de imigrantes ocorridos constantemente na ilha italiana de Lampedusa e pediu que "tragédias como as desse ano, com numerosas mortes, não aconteçam nunca mais".

Em sua 1º missa do Galo, papa pede que as pessoas evitem orgulho

Em julho, Francisco visitou a ilha e lançou ao mar uma coroa de flores em homenagem às vítimas dos naufrágios. "Senhor, dê esperança e conforto aos refugiados", pediu o papa em sua mensagem de Natal.

Diante de milhares de fiéis que aguardavam seu discurso na praça São Pedro, no Vaticano, Francisco pediu ainda que todos se juntassem no "canto dos anjos", marcado pelo som da "paz".

Igreja tem ano intenso com renúncia e papa com novo estilo

Segundo o Pontífice, esse é um canto válido "para todo homem e mulher que faz vigília durante a noite, que espera um mundo melhor, que se preocupa com os outros, tentando cumprir, humildemente, o seu dever". "Não tenhamos medo que o nosso coração se comova. Na verdade, precisamos disso", comentou Francisco.

Em um discurso em italiano, o papa, por fim, desejou Feliz Natal aos fiéis e peregrinos que o escutavam. "A vocês, caros irmãos e irmãs, reunidos de várias partes do mundo nessa praça, envio as minhas saudações: Feliz Natal. Neste dia iluminado de paz evangélica que provém da humilde gruta de Belém, invoco o dom natalício da alegria e da paz a todos: às crianças e aos idosos, aos jovens e às famílias, aos pobres e aos marginalizados", afirmou.

De acordo com estimativas do Vaticano, cerca de 70 mil pessoas assistiram à benção "Urbi et Orbi" de Francisco.

Internacional