PUBLICIDADE
Topo

Venezianos se despedem de italiana morta em Paris

Embarcação transporta o caixão com o corpo da italiana Valeria Solesin, morta nos atentados terroristas em Paris. Ela é uma das 89 vítimas na casa de shows Bataclan - Andrea Merola/EFE
Embarcação transporta o caixão com o corpo da italiana Valeria Solesin, morta nos atentados terroristas em Paris. Ela é uma das 89 vítimas na casa de shows Bataclan Imagem: Andrea Merola/EFE

Em Veneza (Itália)

22/11/2015 13h44

Valeria Solesin, a italiana de 28 anos morta nos ataques do último dia 13 de novembro em Paris, perdeu a vida nos braços de seu namorado, Andrea Ravagnani.   

Segundo a reconstituição feita por ele à polícia de Veneza, a vítima foi atingida em uma das primeiras rajadas de metralhadora disparadas pelos terroristas na casa de espetáculos Bataclan, onde acontecia um show da banda Eagles of Death Metal.   

O casal estava acompanhado da irmã dele, Chiara Ravagnani, e de seu namorado, Stefano Peretti. Em nenhum momento eles se separaram. Ao ver sua companheira baleada e ensanguentada, Andrea a abraçou para tentar protegê-la, e assim os dois ficaram por duas horas, até que as forças especiais francesas invadissem o local. Quando o socorro chegou, já era tarde.   

O corpo de Valeria desembarcou em Veneza, sua cidade natal, no sábado (21), e está sendo velado neste domingo (22) na sede da prefeitura local. Os cidadãos poderão prestar suas homenagens à vítima até esta segunda-feira (23), e o enterro acontecerá no dia seguinte, com a provável presença do presidente da Itália, Sergio Mattarella.   

A italiana estudava na França havia quatro anos e fazia um doutorado na Universidade de Sorbonne. Nas horas livres, ela trabalhava em um hospital infantil e era voluntária da ONG Emergency.

Internacional