Merkel pede resposta 'dura' a agressões sexuais em Colônia

BERLIM, 05 JAN (ANSA) - A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, pediu nesta terça-feira (5) uma "dura resposta do Estado de direito" aos ataques de caráter sexual contra dezenas de mulheres durante a noite de Ano Novo em Colônia, na parte ocidental do país.   

Segundo o porta-voz da líder, Steffen Seibert, ela telefonou para a prefeita do município, Henriette Reker, a quem exprimiu sua indignação com os incidentes, e cobrou que sejam realizados todos os esforços para levar os culpados à justiça.   

Até o momento, as forças de segurança de Colônia já receberam cerca de 90 denúncias referentes a agressões sexuais no Réveillon, 30 delas apenas nesta terça-feira. Na última segunda (4), a polícia havia definido os criminosos como homens de origem "árabe ou norte-africana", mas a Prefeitura fez questão de ressaltar que não há a mínima indicação da presença de solicitantes de refúgio entre eles.   

Os delitos foram praticados por indivíduos embriagados e ocorreram nos arredores da principal estação de trem da cidade e da sua famosa catedral. O grupo totalizava centenas de homens e também lançou diversos rojões e fogos de artifício durante o Ano Novo, sem se preocupar com o esquema de segurança montado pela polícia.   

Em outubro passado, quando disputava a Prefeitura local, Henriette Reker sofreu uma tentativa de assassinato por parte de um alemão de extrema-direita devido às suas políticas de acolhimento de refugiados. Ela chegou a ser internada em estado grave, mas foi eleita no dia seguinte. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos