Após Coreia, conheça alguns dos maiores testes nucleares

ROMA, 07 JAN (ANSA) - Os arsenais armamentistas e nucleares dos países asiáticos continuam a crescer de maneira mais sofisticada e de maior potência, como os testes com a bomba de hidrogênio da Coreia do Norte demonstraram nesta quarta-feira (06). Confira alguns dos maiores testes nucleares realizados por países do continente - com a exceção da China: - Coreia do Norte: Pyongyang, além de efetuar o teste desta quarta considerado um "sucesso" pelas autoridades locais, o país havia realizado um teste com o vetor Taepodong-2 em 2009. Utilizado como vetor, ele tinha o alcance entre seis mil e nove mil quilômetros e sua nova versão está em desenvolvimento. O Taepodong-1, por sua vez, foi desenvolvido em 1998 e tinha um alcance de 2,5 mil quilômetros de distância. A Coreia do Norte ainda lançou os seus Nodong-2, com alcance de dois mil quilômetros e com capacidade de carregar até uma tonelada de explosivos, e o Nodong-1, que foi criado a partir do Scud-C - com alcance entre 1 mil e 1,3 mil quilômetros.   

- Paquistão: O país possui o Shaheen-I, o último de uma série de mísseis de curto/médio alcance e que tem capacidade para realizar testes nucleares ou químicos/bacteriológicos além dos tradicionais. Seu nome significa "Falcão Branco" e tem uma precisão 25 a 50 metros. A capacidade de distância do armamento gera dúvidas entre especialistas, mas deve alcançar entre 1 mil e 3 mil quilômetros e pode ser modificado rapidamente de maneira eletrônica. O último teste do equipamento foi realizado em 15 de dezembro.   

Em 15 de abril, o Paquistão também experimentou um outro míssil, o Ghauri. A arma pode atingir até 3 mil quilômetros e também pode carregar armas atômicas, além das "comuns". As forças armadas paquistanesas, que são muito ativas neste setor, desenvolvem desde o fim dos anos 1990 programas de mísseis de maior alcance, como o Ghauri-III e o Shaheen-III. O país também desenvolve mísseis terra-terra, como o Hatf, que teve seu último experimento realizado no dia 26 de setembro de 2014.   

- Índia: O programa de mísseis indianos conta com a série Agni (que significa "fogo"), todos com capacidade para levar armamentos nucleares. O último da série, produzido pelo programa iniciado em 1991, foi lançado com sucesso no dia 27 de novembro.   

Atualmente, há ao menos três versões em operação com alcances que variam entre 700km do modelo 1 aos 5,5 mil quilômetros do modelo 5. Estaria em desenvolvimento ainda um modelo 6, intercontinental, com um raio de alcance de mais de 6 mil quilômetros, mas não há informações oficiais sobre ele. No último dia 7 de novembro, a Índia experimentou um míssil supersônico BraHmos, criado em cooperação com a Rússia. Além disso, o governo indiano está levando adiante, nos últimos anos, o projeto do Prithvi-II que é um míssil terra-terra capaz de transportar armas atômicas e tem alcance máximo de 350 quilômetros. Em 17 de outubro de 2014, a nação também testou o míssil subsônico Nirbhay que pode atingir objetivos além dos 700 quilômetros de distância e pode levar armas nucleares.   

- Irã: No último ida 11 de outubro, o Irã testou um míssil terra-terra de longo alcance chamado de Emad, sendo que o equipamento é o que há de mais novo na pesquisa tecnológica iraniana no campo militar. Segundo uma declaração do comandante da Guarda da Revolução, Hossein Salam, os novos mísses de alta precisão conseguem destruir objetivos inimigos a até 2 mil quilômetros de distância e com uma margem de erro próximo a zero.   

Os iranianos começaram a construir seus mísseis antes dos norte-coreanos, em moldes parecidos como os Nodong 1 e 2, chamado de Shahab- 3 (com 1 mil quilômetros de distância) capaz de transportar munições nucleares e bioquímicas. Já os Samen, Sajil e Ashura, testados no ano de 2010, tem alcances entre 1 mil e 3 mil quilômetros. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos