Comitê quer gancho vitalício para Platini e Blatter

ROMA, 12 JAN (ANSA) - Os procuradores do Comitê de Ética da Fifa pretendem recorrer contra a suspensão de oito anos imposta ao presidente da entidade máxima do futebol mundial, Joseph Blatter, e ao chefe da Uefa, Michel Platini, mas para a aumentar a pena.   


Segundo a câmara investigativa do órgão, a sentença foi muito "indulgente" com os cartolas, e o ideal seria que os dois fossem banidos do esporte para sempre. Por outro lado, Platini e Blatter também devem entrar com recurso, porém para tentar reduzir ou reverter o gancho.   


Ambos foram suspensos por conta de um pagamento de 2 milhões de francos suíços feito por Blatter referente a supostos serviços prestados por Platini entre 1998 e 2002. O lapso de tempo entre os trabalhos e o desembolso levantou a suspeita de propina e atraiu a atenção do Comitê de Ética da Fifa, que decidiu, em dezembro passado, punir os dois com o afastamento de oito anos de qualquer função ligada ao futebol.   


Por conta disso, o presidente da Uefa desistiu de concorrer ao comando da Fifa, cujo próximo mandatário será definido em 26 de fevereiro. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos