Alemanha acusa nazistas de planejarem ataque a mesquistas

BERLIM, 13 JAN (ANSA) - A Procuradoria Federal da Alemanha acusou três homens e uma mulher de formarem um grupo com ideologia neonazista para atacar mesquitas e centros de acolhimento de refugiados, informou nesta quarta-feira (13) o jornal local "Der Spiegel". De acordo com as investigações, o grupo, que se autodenomina "Oldschool Society", teria nascido na Internet, divulgando pensamentos racistas, xenofóbicos e mensagens de ódio em chats e redes sociais, como o Facebook. Desde o início de maio, o grupo teria comprado uma grande quantidade de material pirotécnico no exterior para produzir bombas e explosivos. Os alvos seriam salafistas, mesquitas e centros de acolhimento de refugiados, já que, somente em 2015, a Alemanha recebeu mais de um milhão de pedidos de asilo. Os acusados foram identificados como Andreas H., de 57 anos, Markus W., de 40 anos, Denise G., de 23 anos e Olaf O., de 47 anos. Hitler - Na semana passada, a Alemanha publicou uma versão editada do livro "Mein Kampf" ("Minha Luta"), escrito por Aldolf Hitler. Foi a primeira vez, em mais de 70 anos, que a obra foi publicada no país, em meio a um debate sobre a possibilidade do livro despertar atos neonazistas. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos