Deputados venezuelanos pedem afastamento do Congresso

SÃO PAULO, 13 JAN (ANSA) - Os deputados oposicionistas Júlio Ygarza, Romel Guzamana e Nirma Guarulla pediram o afastamento de seus assentos na Assembleia Nacional da Venezuela nesta quarta-feira (13), anunciou o presidente da casa, Henry Ramos Allup.   

Os três estavam envolvidos em uma crise institucional desde que fizeram o juramento ao cargo porque todos têm suas vitórias eleitorais investigadas por fraude.   

"Não vamos fazer o jogo político do governo e a Assembleia Nacional deve continuar funcionando. Tomamos a decisão respeitosa de nossa desincorporação do Parlamento", disse Ygarza aos jornalistas locais.   

Ontem (12), o Supremo Tribunal de Justiça do país - que é amplamente ligado ao presidente Nicolás Maduro - havia anulado todas as decisões tomadas pelo Parlamento desde que os opositores assumiram o poder. A Casa só poderia voltar a funcionar plenamente com o afastamento dos acusados.   

A medida foi considerada uma manobra de Maduro para impedir que a oposição tenha dois terços dos deputados, a chamada "supermaioria", impedindo assim que a AN tenha poderes semelhantes aos seus.   

Sem esses três parlamentares, a Mesa de Unidade Democrática (MUD) perderia a "supermaioria" e não poderia, por exemplo, alterar a Constituição venezuelana. Contudo, os opositores continuam com a maior parte dos deputados.   

Allup, porém, afirma que a saída dos três apenas diminuiria a quantidade de deputados na casa o que, por consequência, também muda o número de parlamentares para atingir os dois terços.   

Segundo ele, nada muda no quesito "supermaioria". (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos