Estado Islâmico assume ataque em Jacarta, diz SITE

ROMA, 14 JAN (ANSA) - Sites especializados em terrorismo e agências internacionais afirmaram que o grupo extremista Estado Islâmico (EI, ex-Isis) é o autor da série de ataques cometidos hoje (14) em Jacarta, na Indonésia. A norte-americana Rita Katz, fundadora do portal de monitoramento de terrorismo na web "SITE", disse em seu Twitter que o EI reivindicou os ataques através de uma mensagem em que fala de uma "cruzada" contra os cidadãos do país. Katz também ressaltou que tem crescido o poder e a incidência de jihadistas extremistas na Indonésia na última década. O último ataque de grande porte cometido por movimentos islâmicos no país ocorreu em julho de 2009, contra hoteis do grupo Marriott e Ritz, e foi reivindicado pelo grupo Jemaah Islamiyah.   

Na manhã desta quinta-feira (14), foram registradas diversas explosões e tiroteiros em Jacarta simultaneamente, o que relembrou a série de ataques em Paris, em 13 de novembro do ano passado. "As ações imitavam as de Paris. Por isso, tudo indica que seja o Estado Islâmico", disse o porta-voz da polícia indonésia, general Anton Charliyan.   

Um dos locais atingidos é uma loja da rede de cafeterias Starbucks, que decidiu fechar todos os estabelecimentos de Jacarta até nova ordem. A zona dos atentados fica no centro de Jacarta, nas proximidades da sede da Organização das Nações Unidas (ONU). Até o momento, foram confirmadas sete mortes. Mas o número pode subir, já que as autoridades falam em 17 vítimas. Alguns jornalistas locais também relataram novas explosões durante a tarde. Ao contrário do que havia sido informado pela imprensa anteriormente, um dos mortos, que é estrangeiro, tem nacionalidade canadense, e não holandesa. Identificado como Johan Kieft, o homem é funcionário holandês das Nações Unidas e morreu após ficar gravemente ferido pela explosão dentro da Starbucks. De acordo com as forças de segurança, os atentados foram cometidos por 14 homens armados e quatro suspeitos já foram presos. A Indonésia tem população muçulmana, mas a maioria dos fiéis segue uma linha moderada da religião, posição considerada pecaminosa pelos membros do Estado Islâmico, do ramo sunita.   

Alertas - O atentado em Jacarta ocorre dois dias após um ataque terrorista também cometido pelo EI em Istambul, na Turquia, que deixou 10 turistas alemães mortos e 15 feridos. Em resposta ao terrorismo, a Turquia intensificou seus bombardeios contra o Estado Islâmico na Síria e no Iraque, matando mais de 200 jihadistas nas últimas 48 horas. Devido aos atentados nos dois países, a Malásia aumentou em nível máximo o alerta de segurança. O chefe de polícia local, Khalid Abu Bakar, explicou que serão reforçadas as patrulhas em lugares públicos e serão tomadas medidas extras em zonas que podem ser alvos de atentados. Nos últimos dois anos, a Malásia prendeu mais de 150 pessoas suspeitas de ligação com o Estado Islâmico. Há 15 dias, dois suicidas provenientes da Malásia mataram 33 pessoas em ataques na Síria e no Iraque, onde se calcula que estejam vivendo mais de 50 militantes malaios. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos