De olho em expansão, WhatsApp volta a ser gratuito

ROMA, 18 JAN (ANSA) - O popular aplicativo de mensagens WhatsApp, de propriedade do Facebook, voltará a ser gratuito. O anúncio foi feito nesta segunda-feira (18), pelo próprio app, que decidiu extinguir a taxa anual de US$ 0,99 cobrada de seus usuários após os primeiros 12 meses de uso sem custo.   

No entanto, segundo a companhia, isso não significa que os chats passarão a ter anúncios publicitários. "Crescemos e descobrimos que essa abordagem não funcionou bem. Muitos usuários não possuem um cartão de débito ou crédito e temem perder as conversas com amigos e familiares depois do primeiro ano de utilização", diz uma nota do WhatsApp.   

Segundo o aplicativo, a cobrança será removida de todas as suas versões "nas próximas semanas". Pouco antes do anúncio, o fundador do app, Jan Koum, havia dito em uma conferência em Munique, na Alemanha, que o método adotado até então criou problemas em mercados em desenvolvimento, onde o acesso ao sistema bancário não é capilarizado.   

E a penetração nesses países é fundamental para a expansão do WhatsApp, que se aproxima da marca de 1 bilhão de usuários. Para se rentabilizar, a empresa testará novos modelos de negócio, como instrumentos que permitem o uso do aplicativo para a comunicação entre clientes e empresas. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos