Estado Islâmico diz ter capturado 400 militares sírios

BEIRUTE, 18 JAN (ANSA) - Sites ligados ao grupo extremista Estado Islâmico (EI, ex-Isis) divulgaram nesta segunda-feira (18) que mais de 400 militares sírios foram capturados em uma batalha em Dayr az Zor, no leste do país, e podem ser executados nas próximas horas. Os veículos de comunicação que seguem o EI divulgaram fotos dos militares. Um cartaz dizia que um grande número de soldados estava sendo feito refém e que 50 militares morreram durante os confrontos. A cidade foi palco de violentos combates no último sábado, quando centenas de civis foram assassinados pelo Estado Islâmico durante uma ofensiva. No entanto, circulam várias versões sobre os combates. O Observatório Nacional Sírio para os Direitos Humanos (Ondus) só confirmou a informação de que os civis foram assassinados, assim como já havia sido relatado pelo governo. O próprio Estado Islâmico disse que tomou o controle de um depósito de armas no bairro de Ayash, uma das zonas sob poder do governo e palco da carnificina. Mas a agência oficial de notícias Sana publicou que as forças de Damasco retomaram o comando das principais zonas ao entorno de Ayash. Sequestro - Enquanto isso, no Iraque, estão em curso operações de busca por três cidadãos norte-americanos que desapareceram na última sexta-feira, em Bagdá. Caso o episódio seja confirmado como sequestro, será o primeiro de reféns ocidentais desde 2011 no Iraque. Testemunhas relatam que um grupo de homens armados, de identidade desconhecida, entrou em um apartamento no distrito de Dora e levou o trio, que provavelmente trabalha para uma empresa privada. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos