Banco MPS segue derrocada na Bolsa de Milão

MILÃO, 19 JAN (ANSA) - Considerado o banco mais antigo do mundo ainda em atividade, o italiano Monte dei Paschi di Siena (MPS) segue em derrocada na Bolsa de Valores de Milão.   

Nesta terça-feira (19), as ações da instituição financeira sofreram uma queda de 14,37% - após diversas interrupções ao longo do dia devido à volatilidade elevada - e renovaram o recorde negativo histórico para 0,65 euro por título.   

Apenas nestes primeiros dias de 2016, o banco já perdeu 47% do seu valor, que agora está em 1,9 bilhão de euros, isso após ter feito um aumento de capital de 3 bilhões de euros no último verão boreal. Um de seus acionistas é o brasileiro BTG Pactual, com cerca de 3% de participação.   

A queda desenfreada do MPS na Bolsa se deve aos rumores de que o Mecanismo Único de Supervisão (SSM, na sigla em inglês), que é ligado ao Banco Central Europeu (BCE), estaria realizando uma investigação sobre o nível de créditos deteriorados (empréstimos que dificilmente serão pagos) nas carteiras de bancos italianos - ideia fortalecida após o SSM ter enviado questionários a algumas instituições.   

Outros bancos que receberem questionamentos do órgão também tiveram um dia de desvalorização em Milão, como Carige (-11%), Banco Popolare (-6%) e Unicredit (-3%). No entanto, sobre o Monte dei Paschi, que seria o mais frágil de todos, também pesa a falta de perspectiva de encontrar um comprador.   

A instituição foi fundada em 1472, na cidade toscana de Siena, e é tida como a empresa mais longeva do mundo no setor. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos