FMI prevê crescimento de 1,3% da Itália em 2016

ROMA, 19 JAN (ANSA) - O Fundo Monetário Internacional (FMI) divulgou nesta terça-feira (19) as estimativas para a economia mundial e reafirmou que a Itália irá crescer em 2016. Para a entidade, o país terá um Produto Interno Bruto (PIB) em 1,3% neste ano e de 1,2% para 2017 após o ano passado ter registrado uma alta econômica de 0,8%.   

Porém, para a economia global, as estimativas foram cortadas e o órgão fez uma advertência de que o cenário não irá melhorar com o passar dos meses. O FMI prevê um crescimento de 3,4% para a economia mundial, 0,2% menos do que o previsto em outubro de 2015. No "World Economic Outlook", há ainda a previsão de alta de 3,6% da economia em 2017, também 0,2% a menos do que o previsto anteriormente. Puxando os índices para baixo estão a economia chinesa (+6,3% em 2016 e 6% em 2017) e a norte-americana (+2,6% em 2016 e 2017).   

Para a zona do euro, a revisão aponta aumento de 1,7% em 2016 (leve alta em relação a anterior, que previa 1,6%) e o dado deve se manter para o ano seguinte. - Brasil e América Latina: A economia brasileira deve retrair ainda mais nos próximos dois anos, segundo os dados divulgados pelo FMI. A entidade prevê queda de 3,5% para 2016 - quando na estimativa anterior previa retração de 1% - e para 2017 o país deve ficar estagnado ao invés de expandir 2,3% como o relatório anterior previa.   

Por causa disso, o Brasil puxou para baixo o crescimento de toda a América Latina. Para a região, o Fundo prevê retração de 0,3% neste ano e uma retomada de 1,6% para 2017. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos