Dólar fecha a R$ 4,16, maior cotação desde Plano Real

SÃO PAULO, 21 JAN (ANSA) - O dólar chegou a ser cotado a R$ 4,17 nesta quinta-feira (21), em reação à decisão do Banco Central de manter a taxa básica de juros, a Selic, inalterada a 14,25%. A moeda norte-americana encerrou o pregão a R$ 4,16, o maior patamar desde o Plano Real.   


O dólar à vista, referência do mercado financeiro, fechou em alta de 0,60%, a R$ 4,147. O comercial, usado para comércio exterior, valorizou 1,5% e encerrou o dia em R$ 4,166, após passar por R$ 4,17 às 9h30 da manhã. A decisão do BC, anunciada ontem (20) na reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), pegou os investidores de surpresa, os quais esperavam uma alta de 0,5 ponto percentual na Selic. O anúncio do Copom colocou em dúvida a credibilidade do BC, em um cenário de alta de inflação. Juros menos altos deixam de atrair capitais financeiros para o país, pressionando para cima ainda mais a cotação do dólar. Foi a terceira alta seguida do dólar nesta semana, marcada por falhas de comunicação do Copom e do BC, o que assustou os investidores. Somente em janeiro, o dólar acumula alta de 5,31%.   


Em um ano, a moeda já subiu 60,4%.   


Europa - Nesta quinta-feira (21), o presidente do Banco Central Europeu (BCE), o italiano Mario Draghi, anunciou também a manutenção da taxa básica de juros da zona do euro no mínimo histórico de 0,05%. Isso acalmou os mercados e fez as ações de instituições financeiras, principalmente dos bancos italianos, voltarem a subir. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos