Protesto de fazendeiros em Oregon termina com 1 morto

NOVA YORK, 27 JAN (ANSA) - Os protestos rurais que já duram três semanas em Oregon, nos Estados Unidos, provocaram uma morte na noite de ontem (26), em um tiroteio. O líder da manifestação, Ammon Bundy, e mais seis pessoas foram detidas. Ele é filho de Cliven Bundy, um famoso militante opositor que em 2014 protagonizou um protesto contra as autoridades de Nevada.   

O grupo está alojado desde o dia 2 de janeiro no Malheur National Wildlife Refuge, uma zona federal dentro de uma reserva natural, e o tiroteio ocorreu em um bloqueio da polícia contra a ocupação. Um homem desarmado morreu na confusão, mas a dinâmica dos fatos ainda não foi esclarecida. As autoridades temem que, devido à morte acidental, os protestos ganhem mais força. A ocupação do Malheur National Wildlife Refuge foi um gesto de apoio a Dwight Hammond, de 73 anos, e de seu filho Steven, de 46, condenados a cinco anos de prisão por terem provocado vários incêndios de 2001 a 2006 em terrenos do parque que eram usados para pastar gados da família. O movimento liderado por Ammon Bundy - que conta com apoio de fazendeiros e ex-militares - exige que terras federais sejam usadas pelo público para fins agrícolas e pecuários. No entanto, associações de fazendeiros de Oregon e tribos locais criticam os métodos radicais de ocupação dos manifestantes.   

(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos