Bancos populares italianos iniciam processo de consolidação

ROMA, 28 JAN (ANSA) - O Banco Popular de Milão (BPM) e o Banco Popular, sediado em Verona, estão próximos de anunciar uma fusão "em pé de igualdade", que estaria apenas esperando o aval do governo italiano.   

Segundo fontes próximas às negociações, essa seria a opção preferida dos executivos de ambas as instituições, descartando assim a hipótese de uma união entre o BPM, o também popular UBI, de Bergamo, e o Monte dei Paschi di Siena (MPS), cujas ações sofrem com uma alta volatilidade.   

De acordo com essas mesmas pessoas, uma operação "tripla" seria muito complexa, principalmente na divisão da gestão, que ficaria entre Milão, Siena e Bergamo. Atualmente, assim como o MPS, os bancos populares italianos passam por dificuldades e por um momento de consolidação de mercado.   

Ao contrário das instituições "comuns", as populares são sociedades cooperativas onde cada sócio não pode possuir mais de 0,5% do seu capital social. Existem vários bancos desse tipo espalhados pelo país, sendo que seis deles são listados na Bolsa de Milão, incluindo o BPM, o UBI e o Banco Popular.   

No ano passado, um decreto do governo estabeleceu que essas cooperativas devem se transformar em sociedades por ações ao longo dos próximos meses, forçando um processo de consolidação.   

(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos