Em Iowa, Cruz derrota Trump; Hillary e Sanders empatam

NOVA YORK, 2 FEV (ANSA) - O republicano Ted Cruz saiu na frente e foi escolhido pelos eleitores no caucus de seu partido em Iowa, primeiro evento da série de prévias e primárias que elegerão os candidatos oficiais às eleições presidenciais norte-americanas de 2016.   

O senador pelo Texas conseguiu 28% dos votos e surpreendentemente venceu o magnata Donald Trump, que tem conquistado os holofotes da imprensa mundial com declarações polêmicas. Com apenas 24% das preferência, o resultado do magnata contrariou as pesquisas de intenção de voto, que o apontavam como vencedor.   

O senador pela Florida Marco Rubio ficou em terceiro lugar, com 23%. O filho do ex-mandatário George W. Bush, Jeb Bush, teve apenas 2,8% das preferências dos eleitores, mas não demonstrou pessimismo. "A verdadeira disputa começa em New Hampshire", afirmou.   

"Iowa disse que o próximo presidente dos EUA não será escolhido pela mídia, pelo establishment de Washington nem pelos lobbies, mas pela incrível força: nós, o povo americano", exaltou, por sua vez, Ted Cruz. Ele conquistou amplo apoio dos evangélicos conservadores de Iowa, que correspondem a 60% dos eleitores republicanos no estado.   

Assim que os resultados começaram a ser divulgados, o republicano Mike Huckabee anunciou sua desistência da corrida.   

Pelos democratas, houve um empate técnico entre Hillary Clinton e Bernie Sanders. A imprensa local tem definido a disputa acirrada como "too close to call", ressaltando que está difícil declarar um vencedor. A ex-primeira-dama e ex-secretária de Estado ficou com 49,89% dos votos, enquanto o senador por Vermont obteve 49,54%. Com apenas 0,57%, Martin O'Malley ficou em terceiro lugar e anunciou sua saída da disputa. Com um discurso de descontentamento com a situação do país, Sanders voltou a criticar políticas atuais em Iowa e conseguiu um resultado inesperado nas urnas. No entanto, especialistas acreditam que o impasse entre os democratas poderá dividir os 44 delegados do partido em Iowa na Convenção Nacional que nomeará oficialmente o candidato oficial, em julho, na Filadélfia.   

As próximas primárias estão marcadas para semana que vem, dia 9, em New Hampshire, onde Sanders está na frente nas pesquisas. Por isso, o empate em Iowa foi considerado uma vitória para o senador. "Nove meses atrás, não tínhamos uma organização política, nem dinheiro, e meu nome não era conhecido. Enfrentamos a mais poderosa organização política dos EUA", disse Sanders.   

Já Hillary prometeu continuar se esforçando. "Estou respirando aliviada. Quero que vocês saibam que eu continuarei fazendo o que fiz minha vida inteira. Continuarei do seu lado, lutando", comentou.   

Em 2008, Hillary também passou por apertos em Iowa e ficou em um amargo terceiro lugar, perdendo para o então senador desconhecido Barack Obama.   

Os resultados das prévias em Iowa não costumam ser uma indicação do candidato vitorioso, mas ajudam a reduzir o número de concorrentes e a mostrar quem têm chances de realmente chegar à disputa à Presidência. Uma vez terminadas as primárias e caucus, os delegados eleitos de cada partido participam das convenções nacionais para escolher o nome oficial à corrida pela Casa Branca. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos