Gêmeas siamesas de apenas 8 dias são separadas na Suíça

ROMA, 2 FEV (ANSA) - Chamam-se Lydia e Maya as duas meninas que, com apenas 8 dias de vida, foram protagonistas de um recorde mundial. As duas gêmeas siamesas nasceram no começo de dezembro do ano passado em um hospital da cidade de Berna e o estado da saúde delas era tão crítico que os médicos precisaram separá-las o mais rápido possível. As meninas foram os bebês siameses que mais cedo foram separados do mundo.   

Lydia e Maya, junto com uma terceira irmã, que não teve nenhum problema de saúde, nasceram de uma cesária unidas pelo fígado, pelo pericárdio - membrana que envolve o coração - e por parte do tórax, enquanto todos os outros órgãos trabalhavam normalmente. Juntos, os bebês pesavam apenas 2,2 quilos.   

A cirurgia para a separação das duas meninas, que durou cinco horas, tinha a ínfima chance de 1% de dar certo. Mesmo assim, foi realizada com sucesso por médicos do hospital Insel de Berna com ajuda de um time de um hospital de Genebra. A intervenção teve que ser feita por que percebeu-se que uma quantidade excessiva de sangue fluía do fígado de uma criança para o da outra, fazendo com que uma das gêmeas tivesse uma pressão sanguínea muito alta e a outra muito baixa.   

Segundo os médicos, a cirurgia aconteceu em um "território desconhecido", nunca antes "desbravado". Os dois fígados estavam em grande parte fundidos e a fase mais complicada foi a separação de alguns vasos sanguíneos importantes na região.   

Depois da intervenção, as irmãs tiveram suas paredes abdominais costuradas e foram para ala de terapia intensiva, onde estão crescendo bem e de maneira saudável. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos