Jovem italiano desaparecido no Cairo pode estar morto

ROMA, 3 FEV (ANSA) - O jovem italiano Giulio Regeni, de 28 anos, que foi dado como desaparecido no Cairo, poderia estar morto, de acordo com informações divulgadas nesta quarta-feira (3) por familiares.   

A Farnesina, sede do Ministério das Relações Exteriores da Itália, emitiu um comunicado para dizer que está aguardando a confirmação oficial das autoridades do Egito. "O governo italiano está ciente do provável trágico epílogo do cidadão Giulio Regeni. À espera de confirmações oficiais por parte das autoridades italianas, o ministro Paolo Gentiloni expressa seu profundo lamento pessoal e do governo aos familiares que estão no Cairo e que foram informados desta notícia antes da confirmação oficial", disse a nota.   

No mexmo texto, a Farnesina pediu que o Egito trabalhe para verificar os fatos e conduza imediatamente uma investigação conjunta sobre a morte, com especialistas italianos.   

Originário da cidade de Fiumicello, Regeni desapareceu no último dia 25 de janeiro. Ele estava no Egito desde setembro do ano passado para desenvolver uma tese sobre a economia do país. O italiano foi visto pela última vez em El Dokki, um bairro central de El Giza, na região metropolitana da capital do Egito.   

Seu desaparecimento coincidiu com o quinto aniversário da revolução que depôs o ex-presidente Hosni Mubarak. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos