Pela 1ª vez como presidente, Obama visita mesquita nos EUA

WASHINGTON, 3 FEV (ANSA) - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, fez nesta quarta-feira (3) uma visita histórica a uma mesquita, em meio às estratégias militares do país à frente da coalizão internacional contra o grupo extremista Estado Islâmico (EI, ex-Isis) na Síria e no Iraque. Foi a primeira vez que Obama visitou uma mesquita desde que foi eleito presidente dos EUA, em 2008. O local escolhido fica em Baltimore, onde também participou de uma mesa-redonda com integrantes da comunidade muçulmana e da Sociedade Islâmica no estado de Maryland, que reúne uma das maiores populações islâmicas do país. Em seu discurso na mesquita, Obama defendeu a liberdade religiosa e criticou as pressões que os muçulmanos sofrem nos EUA e em outros países ocidentais devido aos episódios de terrorismo. O presidente destacou que o Islã não prega a violência e que os muçulmanos norte-americanos já contribuíram muito ao país.   

"Recentemente temos escutado uma injustificável retórica contra os muçulmanos norte-americanos que não deveriam existir no nosso país. A primeira coisa que quero dizer é algo que os muçulmanos norte-americanos nunca ouvem: obrigado", afirmou Obama.   

Desde o atentado de 11 de setembro contra as Torres Gêmeas, assumido pela Al-Qaeda, a comunidade muçulmana nos Estados Unidos é vista com intolerância por algumas pessoas. Em meados de 2014, o clima acirrou devido às decapitações de reféns norte-americanos pelo Estado Islâmico. As execuções fizeram o governo Obama entrar na luta contra o grupo e criar uma coalizão internacional que atualmente bombardeia alvos do EI na Síria e no Iraque. Diferentemente de alguns antecessores, Obama sempre manteve o discurso a favor da liberdade religiosa e de apoio ao Islã. Já o magnata e pré-candidato republicano à Casa Branca, Donald Trump, tem feito declarações polêmicas sobre os muçulmanos, como a proposta de proibir que entrem nos EUA.   

Obama, cujo avô se converteu ao Islã, visitou mesquitas fora dos Estados Unidos em viagens internacionais oficiais, mas até agora nunca tinha ido a uma dentro de seu país.   

Seu antecessor, George W. Bush, chegou a visitar uma mesquita em Washington seis dias após os ataques de 11/9. Um relatório do Pew Research Center lançado em 2009 apontava que quase seis em cada 10 adultos norte-americanos viam os muçulmanos como alvo de discriminação, mais do que os ateus, judeus e mórmons. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos