Com venda de torres,TIM fecha 2015 com alta de 34% no lucro

SÃO PAULO E MILÃO, 5 FEV (ANSA) - A TIM Brasil encerrou 2015 com um crescimento de 33,9% nos lucros, a R$ 2,07 bilhões de reais, na comparação com o ano anterior, de acordo com resultados apresentados nesta sexta-feira (5) pelo CEO da companhia, Rodrigo Abreu. Em relação ao quarto trimestre, a alta foi de 3,3%, somando R$ 475,58 milhões.   

Apesar do resultado positivo, a subsidiária da Telecom Italia enfrentou dificuldades no ano passado e só conseguiu obter lucro graças à venda de torres nos últimos meses do ano. Sem isso, o lucro líquido recorrente fica em R$ 456,45 no trimestre final, uma baixa de 0,8% comparado ao mesmo período de 2014, e de R$ 1,23 bilhão, com queda de 20,3% na contagem anual.   

A receita líquida total caiu 20% na comparação trimestral, para R$ 4,12 bilhões. Na base anual, a receita somou R$ 17,13 bilhões, redução de 12%.   

O Ebitda, por sua vez, ficou em R$ 6,60 bilhões no ano, alta de 19,3%. Já o Ebitda recorrente, que não leva em consideração a negociação das torres, caiu 2,6%, para R$ 5,395 bilhões. No quarto trimestre, a retração foi de 4,5%, em R$ 1,487 bilhão.   

As ações ordinárias da TIM encerraram 2015 a R$ 6,86, com queda de 42% nos últimos 12 meses, o que a empresa atribuiu ao cenário macroeconômico e à especulações sobre fusões e aquisições. No mesmo período, o Ibovespa recuou 13%.   

"Vivemos um contexto macroeconômico difícil, um impacto no corte das tarifas e uma migração dos serviços de voz aos dados", comentou Abreu.   

"O ano de 2015 foi caracterizado por desafios significativos, tanto para o país, com uma progressiva deterioração do ambiente macroeconômico, com taxa de câmbio e inflação, e para a empresa, que viu uma queda na base de usuários móveis pela primeira vez depois de anos de crescimento", explicou o executivo.   

A companhia teve uma retração de 6,3 milhões de linhas nos últimos três meses de 2015. No total do ano, foram 9,5 milhões de linhas desligadas.   

De acordo com Abreu, a venda de torres, porém proporcionou uma flexibilidade financeira que suporta o plano de investimentos da companhia para o próximos anos.   

"Mesmo diante de um cenário de dificuldade no setor no país, a empresa apresentou resultados sólidos. Acreditamos ter indicadores fortes em grandes frentes. Confiança de que a companhia tem uma visão clara do que fazer", afirmou o CEO.   

No último trimestre de 2015, a TIM concluiu a venda de torres para a American Tower, com lotes de R$ 517 milhões e R$ 84 milhões.   

De acordo com Abreu, a TIM Brasil se focará em três pilares em 2016: investimentos em infraestreutura, desenvolvimento de novo portfolio e ações de eficiência, além de um plano industrial 2016-2018, que será apresentado junto com a Telecom Italia no dia 16 de fevereiro. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos