Projeto sobre união civil gay fica sob risco na Itália

ROMA, 07 FEV (ANSA) - O projeto de lei que autoriza a união civil entre pessoas do mesmo sexo na Itália, atualmente em discussão no Senado, sofreu mais um golpe neste fim de semana.   

Após ter anunciado seu apoio à iniciativa, o líder da legenda de oposição Movimento 5 Estrelas (M5S), Beppe Grillo, resolveu dar "liberdade de consciência" para seus senadores.   

Com isso, os parlamentares do M5S não precisarão seguir orientações partidárias na hora de votar o projeto. A decisão de Grillo coloca em risco a chamada "Lei Cirinnà" - em referência à sua autora, Monica Cirinnà - porque o governo centro-esquerdista do primeiro-ministro Matteo Renzi contava com os votos do Movimento 5 Estrelas, uma vez que parte da sua base aliada é contra a iniciativa.   

"A decisão foi tomada devido a tantos pedidos de eleitores, filiados e porta-vozes do M5S", escreveu Grillo em seu blog.   

Alguns membros do partido criticam um dos pontos mais discutidos da lei, a "stepchild adoption" ("adoção de enteado", em tradução livre), que permite a homossexuais registrarem os filhos de seus parceiros, mas apenas na ausência do outro pai biológico.   

Fortalecido indiretamente pelo recuo do M5S, o ministro do Interior Angelino Alfano, da legenda conservadora Nova Centro-Direita (NCD), cobrou o Partido Democrático (PD), de Renzi, para tirar do projeto qualquer menção à adoção de enteados. "Sou contrário ao método da ameaça, seja por estilo, seja por estratégia. Peço apenas para o PD fazer uma escolha de bom senso. Tirem a adoção e a igualdade com o matrimônio e fiquem com a união civil", declarou.   

Apesar de pequena, a NCD é essencial para o governo ter maioria no Senado. Sem seu apoio, Renzi poderia cair. "Não há mais o paraquedas de Grillo", acrescentou Alfano. A "Lei Cirinnà" também inclui uma equiparação de fato entre matrimônio e união civil, mas apenas esta última seria acessível aos homossexuais. No entanto, apesar de toda a polêmica, o projeto continua vetando a adoção de crianças por casais homossexuais, com exceção da "stepchild adoption". (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos