'A UE é como a orquestra do Titanic', diz premier italiano

ROMA, 10 FEV (ANSA) - O primeiro-ministro da Itália, Matteo Renzi, voltou a criticar a direção da União Europeia (UE), dizendo que o bloco "é como a orquestra que tocava no Titanic" enquanto a embarcação afundava, pois não tem uma estratégia clara para lidar com as múltiplas crises que enfrenta.   

Em entrevista à agência de notícias "Bloomberg", o premier acrescentou que "hoje, temos conduzidos reformas [dentro da Itália] e estamos em uma posição que podemos dizer aos nossos parceiros europeus: 'Amigos, podemos mudar esta abordagem burocrática e errada'".   

Após dar início a uma série de reformas dentro da Itália, Renzi alertou, em diversas ocasiões, as autoridades do bloco sobre a necessidade de mudar as direções da UE, focando mais no crescimento e na criação de empregos.   

"A Itália não resolveu todos os seus problemas, mas tem demonstrado ao longo dos últimos dois anos que todas as coisas são possíveis", disse sobre o país que está se recuperando de uma forte crise econômica. Desde que assumiu o Poder, no começo de 2014, Renzi ajudou a promover a reforma do Sistema Eleitoral italiano e das leis do mercado de trabalho, que facilitam as contratações e as demissões - algo que é muito regulado na Itália. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos