No Brasil, Tim Burton diz que 'odeia' o Oscar

SÃO PAULO, 10 FEV (ANSA) - Em passagem pelo Rio de Janeiro, o cineasta norte-americano Tim Burton disse que "odeia" o Oscar e comentou a falta de representantes negros a concorrentes ao prêmio. "O Oscar não é um prêmio que engloba a todos. Isso tudo...não é grande coisa. Eu odeio o prêmio", comentou o diretor de "Edward Mãos de Tesoura", "A Noiva-Cadáver", "Alice no País das Maravilhas" e "A Fantástica Fábrica de Chocolate", durante os desfiles de carnaval na Sapucaí. "Odeio essas premiações. Os negros deveriam ficar felizes, porque assim não precisam ir para aquela merda", completou. Em uma coletiva de imprensa nesta quarta-feira (10), o cineasta também disse que, apesar de estar só há dois dias no Brasil, já se sente "em casa". O Museu da Imagem e do Som (MIS) em São Paulo inaugurou na última quinta-feira (4) a exposição "O Mundo de Tim Burton", com ingressos esgotados para os primeiros dias. A mostra ficará em cartaz até maio. "Quero agradecer por terem feito na exposição uma casa maluca, como dentro de um parque de diversões, com escorregador. Quero o escorregador sempre agora", disse o artista, referindo-se às alas que compõem a exposição sobre sua carreira e suas criações.   


Em janeiro, o cineasta Spike Lee disse que iria boicotar a cerimônia do Oscar, programada pra 28 de fevereiro, por falta de diversidade racial e étnica entre os concorrentes. "Como é possível que, pelo segundo ano consecutivo, os 20 candidatos das categorias de atores sejam todos brancos?", questionou. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos