Ex-secretário-geral da ONU Boutros-Ghali morre aos 93 anos

Em Nova York

  • Peter Morgan/Reuters

O ex-secretário-geral das Nações Unidas (ONU) Boutros Boutros-Ghali faleceu aos 93 anos, informação divulgada nesta terça-feira (16) pelo Conselho de Segurança (CS). O diplomata egípcio esteve à frente da organização entre 1992 e 1996. Ele estava internado em um hospital do Cairo desde semana passada.

Durante sua gestão como secretário-geral, Boutros-Ghali enfrentou crises como a dissolução da Iugoslávia, entre 1991 e 1992, que gerou a guerra civil na Bósnia, e o genocídio em Ruanda, em 1994, que deixou cerca de 1 milhão de mortos, principalmente entre os tutsi e hutus moderados, no país africano.

O diplomata, primeiro africano a ocupar o cargo, assumiu após o peruano Javier Pérez de Cuéllar e recebeu críticas por sua condução desses conflitos e acabou vetado pelos Estados Unidos para um segundo mandato, em 1996. Seu substituto foi o ganês Kofi Annan, que ficaria no cargo até 2006.

Antes de ser secretário-geral, Boutros-Ghali serviu como ministro das Relações Exteriores do Egito, de 1977 a 1991, atuando no acordo de paz do país com Israel, em 1979.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos