Lei de Anistia avança no Congresso venezuelano

CARACAS, 16 FEV (ANSA) - O Parlamento venezuelano, que tem maioria opositora, aprovou em primeira leitura o projeto de Lei de Anistia, que prevê a liberdade dos chamados "presos políticos", entre eles o líder da oposição Leopoldo López.   

Medida agora precisa passar pela Comissão de Política Interna antes de ser votada novamente, provavelmente nas próximas semanas.   

"Esse governo não poderá continuar dando as costas para a realidade nacional, nem nos prender, nem nos ameaçar com fuzis", disse o presidente da Assembleia Nacional, Henry Ramos Allup.   

Ele ainda reiterou o desejo da oposição de que o chavismo saia do Poder "de forma democrática, constitucional, pacífica e eleitoral", pois estão "causando uma enorme desgraça na Venezuela".   

A bancada aliada ao governo de Nicolás Maduro, chamado "Bloco da Pátria", boicotou a votação após argumentar que a norma vai contra a Constituição e gera "impunidade" sobre o que consideram "crimes de lesa humanidade". Eles chamam o projeto de "Lei da Amnésia".   

O ex-presidente da AN e atualmente deputado, Diosdado Cabello, disse que "podem fazer o que quiserem, mas essa lei de impunidade não vai ser exercida nem executada, não vai haver liberdade para os assassinos". O chavismo tem maioria dentro da Suprema Corte de Justiça. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos