Número de nascimentos bate recorde negativo na Itália

ROMA, 19 FEV (ANSA) - O ano de 2015 registrou o menor número de nascimentos na Itália desde a sua unificação, em 1861. Cerca de 488 mil bebês nasceram no ano passado no país, ou seja, oito em cada mil habitantes, informou hoje, dia 19, o Instituto Italiano de Estatísticas (Istat).   

No ano anterior, 2014 -- quando o número foi maior em cerca de 15 mil nascimento --, a marca já havia batido recorde negativo. Além disso, ao longo de 2015, morreram 653 mil pessoas no país, 54 mil a mais que no ano anterior. A taxa de mortalidade, de 10,7 para cada mil habitantes, é a mais alta desde a II Guerra Mundial (1939-1945).   

A maior parte das mortes está concentrada na faixa etária entre 75 e 95 anos e a principal causa está ligada ao envelhecimento.   

Além disso, em 2015, 139 mil pessoas deixaram o país. Até janeiro de 2016, a população total da Itália era de 60,6 milhões de pessoas.   

Imigrantes registrados somam 8,35% da população, cerca de 5,4 milhões. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos