EUA divulgam último lote de emails de Hillary Clinton

WASHINGTON, 01 MAR (ANSA) - O Departamento de Estado norte-americano divulgou a 14ª e última série de emails institucionais enviados e recebidos por sua ex-secretária Hillary Clinton por meio de um servidor privado, um caso que continua a atormentar a favorita para disputar a Presidência pelo Partido Democrata.   

O bloco final consiste em 3,8 mil páginas, totalizando mais de 52 mil mensagens eletrônicas. Nessa última série não aparecem informações classificadas como "top secret", incluindo uma sobre o programa nuclear da Coreia do Norte que foi reexaminada e "rebaixada" para "secreta", um nível inferior.   

Enquanto foi secretária de Estado (2009-2013), Hillary usou emails e servidores privados para enviar mensagens oficiais, impedindo as autoridades norte-americanas de terem acesso aos registros de suas comunicações profissionais, como é de praxe para quem ocupa cargos públicos.   

A lei federal dos Estados Unidos estabelece que cartas e emails enviados e recebidos por funcionários do governo no exercício de suas funções são considerados documentos oficiais e, por isso, devem ser conservados, arquivados e ficar à disposição do Congresso, de historiadores e da imprensa.   

A legislação exclui apenas as mensagens que guardam segredos de Estado ou estão ligadas à segurança nacional. Apesar da disposição do Departamento de divulgar os emails de Hillary, não é possível saber se todos serão disponibilizados, uma vez que se trata de um servidor pessoal.   

A presidenciável alega que adotou tal postura por "comodidade" e porque era permitido. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos