Itália aprova nova lei para homicídio de trânsito

ROMA, 2 MAR (ANSA) - Após o primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, pedir o voto de confiança em um projeto de lei sobre homicídio de trânsito, o Senado do país aprovou o texto nesta quarta-feira (2), com 149 votos a favor, três contrários e 15 abstenções. Isso faz com que os homicídios de trânsito passem a ser enquadrados na legislação italiana com penas mais duras que as atuais, podendo chegar a 18 anos de prisão. "Estou orgulhosa de colocar o projeto em votação de confiança", disse a ministra para Reformas Constitucionais e Relações com o Parlamento, Maria Elena Boschi. Quando isso ocorre, o governo condiciona sua permanência no poder à aprovação da lei. "Por Lorenzo, por Gabriele e por todas as vítimas de acidentes de trânsico. Pelas suas famílias. Agora isto é lei, finalmente", comemou Renzi em seu perfil no Twitter.   

Com a nova legislação, o homicídio de trânsito passa a ser configurado um crime penal. Além de manter a pena já prevista atualmente, de dois a sete anos de prisão, a lei aplica sanções maiores, de oito a 12 anos de prisão, aos que dirigem com volume de álcool no sangue igual ou acima de 1,5 grama por litro ou sob efeitos de drogas. Nestes casos, a prisão é em flagrante. Caso mais de uma pessoa morra no acidente, o responsável corre o risco de passar 18 anos na cadeia, ou até 20, dependendo dos agravantes, como fuga sem prestar assistência. Segundo o relator do projeto, o senador Luigi Cucca, do governista Partido Democrático (PD), "a lei dá uma resposta séria e concreta à demanda por justiça de casos que há anos ficam em silêncio". (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos