Após morte de reféns, Líbia consegue libertar dois italianos

ROMA, 04 MAR (ANSA) - Após quase um ano de sequestro, os técnicos da construtora italiana Bonatti, Gino Pollicardo e Filippo Calcagno, foram libertados nesta sexta-feira (04). Os dois estão sob supervisão da polícia local e serão recebidos por agentes italianos que os levarão de volta para o país natal.   

"Sou Gino Pollicardo e estou com meu colega Filippo Calcagno.   

Estamos seguros em um posto da polícia na Líbia. Estamos bem e esperamos voltar para casa o mais rápido possível", disse o técnico em um vídeo divulgado hoje. O desfecho feliz para ambos ocorreu após um episódio trágico ocorrido nesta quinta-feira (03). Outros dois técnicos da mesma empresa, Fausto Piano e Salvatore Failla, foram usados como "escudos humanos" durante um tiroteio na cidade de Sabrata, onde houve um confronto entre a polícia e militantes do Estado Islâmico (EI, ex-Isis). A morte dos dois foi confirmada pelo chefe do Conselho Municipal de Sebrata, Hussein al-Zawadi, que também disse que Pollicardo e Calcagno conseguiram fugir por conta própria da casa onde eram mantidos em cativeiro em uma cidade no noroeste Líbia, libertando-se assim da prisão de um grupo filiado ao EI.   

Os quatro italianos foram raptados perto da sede da estatal de petróleo italiana ENI na Líbia, quando voltavam de uma viagem à Tunísia em julho de 2015. Desde então, o sumiço do grupo era um mistério, já que nenhum grupo havia reivindicado a ação. Houve apenas informações de que contrabandistas estavam tentando negociar com o governo italiano a vida dos homens por dinheiro.   

(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos