Primárias consolidam Cruz como principal rival de Trump

SÃO PAULO, 06 MAR (ANSA) - Representante do movimento ultraconservador Tea Party, o senador pelo Texas Ted Cruz se consolidou como principal adversário do magnata Donald Trump nas primárias republicanas para a Presidência dos Estados Unidos.   

Das quatro prévias do partido realizadas no último sábado (5), Cruz venceu em duas, Kansas e Maine, e em ambas com uma vantagem significativa. Na primeira, o senador obteve 48% dos votos, contra 23% de Trump, 17% do cada vez mais apagado Marco Rubio, senador pela Flórida, e 11% do governador de Ohio, John Kasich.   

Já na segunda, Cruz ficou com 46%, superando os 33% de Trump, os 12% de Kasich e os 8% de Rubio. Nas outras duas prévias, em Kentucky e na Louisiana, a vitória ficou com o bilionário, mas o ultraconservador chegou perto de batê-lo. Na primeira, o magnata recebeu 36%, contra 32% do senador texano. Rubio e Kasich ficaram com 16% e 14%, respectivamente. Na segunda, o placar foi de 41% a 38% para Trump, com o representante da Flórida e o governador de Ohio obtendo apenas 11% e 6% dos votos.   

Com isso, Cruz aumentou seu número de delegados para 297, segundo a contagem do site "Politico". Agora, ele está mais próximo de superar o bilionário (380) do que de ser ultrapassado por Rubio (123). Já praticamente carta fora do baralho, Kasich tem apenas 34. São necessários 1.237 delegados para obter a indicação republicana, sendo que ainda há mais 1.623 em disputa.   

Em seu discurso de vitória, o senador texano instou o partido a se unir em torno dele contra Trump e pediu a desistência de seu colega da Flórida, que aposta em uma reviravolta na prévia de seu estado, em 15 de março, quando o vencedor levará todos os 99 delegados em disputa. "Não foi uma boa noite para Marco Rubio, é o momento para ele deixar a corrida", declarou um triunfante Cruz.   

Estrela ascendente entre os republicanos, apesar de ter a antipatia de parte do establishment, o senador de 45 anos é filho de uma norte-americana com um cubano, mas nasceu no Canadá. Ele é um dos maiores críticos do atual presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e, em 2013, fez um discurso de mais de 20 horas para tentar obstruir a votação do "Obamacare", a reforma do sistema de saúde promovida pelo mandatário democrata.   

Cruz é um dos que defendem a construção de um muro na fronteira com o México e também é contra o aborto, a legalização da maconha, as restrições ao porte de armas e ao acordo nuclear com o Irã.   

Neste domingo (6), os republicanos voltam às urnas para a primária de Porto Rico, que distribuirá 23 delegados.   

Democratas - Pelo lado do Partido Democrata, tanto a ex-secretária de Estado Hillary Clinton quanto o senador por Vermont Bernie Sanders podem reclamar vitória nas três primárias de sábado (Kansas, Louisiana e Nebraska), mas por motivos diferentes.   

Do ponto de vista do pré-candidato socialista, ele conseguiu vencer no Kansas e em Nebraska, revertendo uma maré de notícias negativas para sua candidatura iniciada com o acachapante triunfo da rival na Carolina do Sul e suas subsequentes conquistas nos estados sulistas da "Super Terça".   

Já Hillary, que no sábado venceu apenas na Louisiana, pode comemorar o fato de, no balanço final do dia, ter levado mais delegados que seu adversário: 65 a 47, ao menos até aqui, já que a apuração em Nebraska ainda não terminou. Isso porque a ex-secretária obteve uma expressiva vitória (71% a 23%) justamente no estado que dava mais delegados.   

Neste domingo, os dois se enfrentam no caucus do Maine, que fica perto do estado de Sanders, Vermont, o que pode beneficiá-lo.   

(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos