Chefão da F1 diz que GP do Brasil pode não ocorrer

SÃO PAULO, 11 MAR (ANSA) - O presidente da Formula One Management, Bernie Ecclestone, afirmou que o Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1 está ameaçado.   


Em entrevista à emissora "Sky Sports HQ" nesta sexta-feira (11), o chefão da categoria disse que a organização do evento está com problemas financeiros e que negociações estão em andamento para garantir a realização da prova.   


O organizador do GP de Interlagos, Tamas Rohonyi, confirmou ao portal especializado "Grande Prêmio" que eles estão "buscando solucionar problemas", mas que isso se refere mais ao corte de gastos.   


"Quando o Bernie disse que estamos trabalhando para solucionar problemas ele está se referindo ao esforço de reduzir custos organizacionais. Um exemplo: solicitei diretamente ao Todt um estudo para reduzir os custos das equipes médicas exigidas pela FIA e fui prontamente atendido", destacou.   


Rohonyi ainda afirmou ao site que o contrato, que tem validade até 2020, será respeitado. O GP do Brasil está programado para o dia 13 de novembro.   


Não é a primeira vez que esse tipo de situação acontece na Fórmula 1. No ano passado, a corrida de Monza, na Itália, viveu situação semelhante por falta de dinheiro. Em setembro do ano passado, o governador da Lombardia, Roberto Maroni, afirmou que a corrida estava "99,9% salva" e o primeiro-ministro da Itália, Matteo Renzi, se comprometeu a ajudar a região a sediar o evento. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos