Assembleia venezuelana estuda prolongar emergência econômica

CARACAS, 14 MAR (ANSA) - A Assembleia Nacional (AN) da Venezuela, que tem maioria opositora, se declarou em sessão permanente para avaliar se prorroga ou não o decreto de emergência econômica solicitado pelo presidente Nicolás Maduro.   

O presidente do Parlamento, Henry Ramos Allup, disse que "não vamos considerar esse decreto com prejuízo, pois não temos a cabeça dura e estamos pensando na Venezuela".   

Além disso, convocaram o vice-presidente Aristóbulo Istúriz para que explique os benefícios da extensão da validade da medida. "A junta diretora enviou uma carta ao vice-presidente, convidando-o a nos dar as informações requeridas para decidir sobre a prorrogação", explicou Allup.   

Maduro decretou em 15 de janeiro "estado de emergência econômica" por 60 dias para enfrentar a grave crise financeira vivenciada pelo país atualmente. Com o "estado de emergência econômica", o Executivo pode designar recursos especiais para diversas áreas, dispensar alguns trâmites burocráticos, executar ações "indispensáveis" para garantir o abastecimento do povo e adotar medidas para "proteger a moeda nacional". A Venezuela registra uma acentuada escassez de alimentos, produtos básicos e remédios e uma inflação galopante que, segundo economistas contrários ao chavismo, superou os 200% em 2015. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos