Número de mortos em atentado na Costa do Marfim sobe para 18

ROMA, 14 MAR (ANSA) - Subiu para 18 o número de mortos no ataque do último domingo (13) contra um complexo hoteleiro na cidade litorânea de Grand-Bassam, na Costa do Marfim.   

Segundo o ministro do Interior do país africano, Hamed Bakayoko, foram mortos pelos terroristas 15 civis e três militares das forças especiais. Além disso, três jihadistas foram abatidos. O atentado foi reivindicado pela Al Qaeda no Magreb Islâmico, que tem reforçado suas operações na África Ocidental nos últimos meses, principalmente em locais frequentados por europeus.   

Em novembro passado, o grupo invadiu um hotel em Bamako, capital do Mali, e matou mais de 20 pessoas. Dois meses depois, o alvo foi um hotel de Uagadugu, capital de Burkina Fasso, onde a Al Qaeda no Magreb Islâmico fez 29 vítimas. Nas duas ocasiões, os atentados foram uma resposta às operações francesas contra o jihadismo na região.   

"O escopo do terrorismo internacional não é apenas nos assassinar, mas nos fazer viver no medo. Ao atingir os lugares da nossa vida cotidiana, tenta nos isolar, nos fazer viver sem aquilo que nos faz humanos: nossa sociedade, nossa vida em comum, os nossos valores", declarou nesta segunda-feira (14) o primeiro-ministro da Itália, Matteo Renzi, comentando o ataque na Costa do Marfim durante um evento em Roma.   

Já o presidente da nação africana, Alassane Ouattara, convocou uma reunião de emergência do seu gabinete de segurança para discutir a resposta à Al Qaeda. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos