Obama diz a opositores que debaterá direitos humanos em Cuba

WASHINGTON, 14 MAR (ANSA) - O presidente norte-americano, Barack Obama, prometeu ao grupo opositor cubano Damas de Branco que irá debater sobre o respeito aos direitos humanos na ilha diretamente com seu homólogo Raúl Castro durante a histórica visita oficial que terá início no próximo domingo, dia 20.   

"Entendo plenamente os obstáculos que os cubanos enfrentam para exercer seus direitos. Os Estados Unidos acreditam que ninguém - em Cuba ou em qualquer outro lugar - deve enfrentar ameaças, ser preso ou perseguido simplesmente por exercer o direito universal de se expressar", escreveu Obama em carta ao grupo.   

A questão é uma das mais espinhosas das negociações pela normalização das relações bilaterais. Por anos, o governo de Washington se negou a conversar com Havana alegando a falta de democracia e as denúncias de desrespeito aos direitos humanos na ilha.   

As Damas de Branco criticam Obama por mudar sua política com relação ao regime castrista sem que mudança significante na área fosse registrada em Cuba. Ao contrário, grupo alega que as prisões arbitrárias teriam aumentado nos últimos meses.   

Fundada em 2003, a associação reúne filhas, esposas e outros parentes de 75 ativistas que foram detidos no mesmo ano, acusados de atuar como "mercenários em serviço dos Estados Unidos". Mesmo que tenham sido libertados entre 2010 e 2011, a organização continua a pedir mais liberdade na ilha caribenha. Em 2005 elas receberam o Prêmio Sakharov do Parlamento Europeu, uma homenagem destinada a pessoas ou organizações que se dedicam à defesa dos direitos humanos e da liberdade. Um grupo ilegal, mas tolerado pelo governo, formado principalmente por mulheres, as Damas de Branco realizam marchas semanalmente pedindo o respeito aos direitos humanos na ilha. Viagem - O presidente norte-americano anunciou recentemente que irá realizar uma visita histórica a Cuba, tornando-se o primeiro mandatário do país a visitar a ilha em cerca de oito décadas. Segundo representantes da Casa Branca, a primeira-dama, Michelle Obama, acompanhará o chefe de Estado na visita que será realizada entre 20 e 22 de março. Fontes da Casa Branca negaram um encontro com o ex-líder Fidel Castro.   

A histórica viagem acontece em meio ao processo de retomada de relações entre os dois países, anunciado em dezembro de 2014.(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos