Protestos ajudam a combater a corrupção, diz Transparência

Por Sarah Germano SÃO PAULO, 14 MAR (ANSA) - O diretor regional para as Américas da ONG Transparência Internacional (TI), o mexicano Alejandro Salas, em entrevista à ANSA, elogiou os protestos do último domingo, dia 13, que levaram milhões de pessoas às ruas e disse que atos representam um processo "extremamente relevante" não somente para o país, mas também para a região.   

"Nós estamos vendo como os brasileiros e o povo da América Latina está ficando mais revoltado com a corrupção. E eles não estão mais com vergonha [de sair às ruas], estão se posicionando", disse Salas. O especialista na luta contra a corrupção destacou que isso mostra uma mudança na cultura da região e que as pessoas estão percebendo que suas vozes estão sendo ouvidas. "Eu estou feliz de ver os brasileiros fazendo isso. Eles estão descobrindo que têm poder e isso é importante para a democracia".   

Além do empoderamento do cidadão, a Transparência publicou recentemente uma lista com outros quatro "ingredientes" para acabar com a corrupção. Confira: - Reformas da Administração Pública e Gestão Financeira Segundo Salas, isso é o mais importante para acabar com a corrupção no Brasil. Reformas que foquem na melhoria da gestão financeira e no reforço do papel das agências de auditoria. Uma reforma da divulgação de informações sobre o orçamento, evitando o desperdício e a apropriação indevida de recursos.   

- Fechar lacunas na legislação internacional Além disso, Salas diz que é preciso acabar com essas lacunas que permitem que políticos corruptos tenham contas em paraísos ficais, por exemplo. Segundo a TI, sem acesso ao sistema financeiro internacional, políticos corruptos de todo o mundo não teriam como lavar dinheiro.   

- Acabar com a Impunidade A aplicação eficaz da lei é essencial para assegurar que os corruptos estão sendo punidos e acabar com o ciclo de impunidade. Segundo o especialista, as recentes investigações, especialmente a Operação Lava Jato, está mostrando que até mesmo os mais poderosos podem ir parar atrás das grandes. "Marcelo Odebrecht [presidente da Organização Odebrecht] foi detido por sua ligação ao sistema de corrupção dentro da Petrobras. Antes não era normal que pessoas poderosas fossem presas".   

- Promover a Transparência e o Acesso à Informação Segundo a TI, países bem sucedidos na luta contra a corrupção têm uma longa tradição em transparência dentro do governo, liberdade de imprensa e acesso a informações, ajudando a fiscalizar e pressionar as ações governamentais.   

- Empoderamento dos Cidadãos Finalmente, o que pudemos ver nos últimos dias, o fortalecimento das demandas dos cidadãos e seu empoderamento na fiscalização do governo "são uma forma de ajudar a criar uma confiança mútua entre a população e a administração do país", diz a ONG. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos