Após doping, ONU suspende Sharapova como embaixadora

SÃO PAULO, 15 MAR (ANSA) - A tenista russa Maria Sharapova continua a sentir os efeitos de sua confissão de ter caído em um teste antidoping em janeiro. Nesta terça-feira (15), a Organização das Nações Unidas (ONU) anunciou que a russa foi suspensa do cargo de embaixadora da boa vontade da entidade.   


Em nota, o Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas (UNPD) afirmou que "continua a ser grato a Maria Sharapova por toda sua ajuda ao nosso trabalho, especialmente sobre a recuperação do desastre nuclear de Chernobyl".   


"No entanto, de acordo com o recente anúncio de Sharapova, nós suspendemos na última semana seu papel como embaixadora da boa vontade e quaisquer atividades planejadas enquanto durarem as investigações", conclui a nota.   


Um embaixador da boa vontade tem que ser, entre os requisitos solicitados pela ONU, "íntegro" e "ter a dignidade necessária para representar a entidade em alto nível". Além de atletas, são escolhidos para a função atores, músicos e outras personalidades reconhecidas internacionalmente.   


No dia 8 de março, Sharapova anunciou que foi pega no exame durante o Aberto da Austrália. A substância meldonium, proibida no fim do ano passado, faz parte de um medicamento que ela toma há 10 anos por causa do diabetes.   


Desde que fez esse anúncio, a russa perdeu os contratos de patrocínio com a Nike, Tag Heuer e Porsche. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos