Lula ministro faz dólar disparar e bolsa cair

SÃO PAULO, 16 MAR (ANSA) - A notícia de que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve assumir como ministro da Casa Civil, substituindo Jaques Wagner, não agradou o mercado nesta quarta-feira, dia 16.   


O índice Ibovespa caiu 500 pontos em cerca de cinco minutos logo após o anúncio do líder do PT da Câmara dos Deputados, José Guimarães, operando em queda de cerca de 1%. Além disso, assim como ontem, ações do Banco do Brasil operavam em queda. O dólar, que vem subindo desde o início dos boatos de que Lula assumiria algum ministério, teve alta de quase 2%, chegando a R$ 3,83. Quando ele teve prisão preventiva declarada, na semana passada, a moeda registrou o valor mais baixo dos últimos meses.   


Além disso, segundo reportagem do jornal "Valor Econômico", o mercado se preocupa que, com a chegada de Lula ao Gabinete, o presidente do Banco Central (BC), Alexandre Tombini, deve deixar o cargo. Isso porque Lula planeja mudanças "profundas" na política econômica, que terão "repercussões na área monetária e cambial".   


O medo é que o PT faça uso das reservas internacionais para pagar a dívida pública federal e enfrentar a crise econômica. Especialistas criticam a medida. Segundo eles, as reservas são destinadas a um cenário de caos, algo pontual, e o PT estaria pensando em gastá-las em um problema crônico, o que aumentaria o descrédito no Brasil. Histórico - Lula deve ser nomeado nesta quarta-feira (16) como ministro-chefe da Casa Civil, posto ocupado atualmente por Jaques Wagner, aliado antigo do ex-mandatário. Com isso, Lula, acusado de formação de quadrilha e lavagem de dinheiro pelo Ministério Público de São Paulo, assume a pasta mais importante do gabinete de Dilma Rousseff e ganha foro privilegiado para responder às denúncias do "caso tríplex". Como ministro, o ex-presidente será julgado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), saindo da mira do juiz Sérgio Moro, que coordena em Curitiba (PR) as ações da Operação Lava Jato. Dos 11 magistrados do STF, oito foram nomeados pelo PT, sendo três por Lula. O líder petista é investigado por lavagem de dinheiro e falsidade ideológica por conta da suposta ocultação de um apartamento tríplex no Guarujá (SP) que está em nome da empreiteira OAS. No dia 4 de março, o ex-presidente foi levado coercitivamente para depor no âmbito da 24ª fase da Operação Lava Jato. Em paralelo à operação, o Ministério Público de São Paulo expediu na última quinta-feira (10) um mandado de prisão preventiva contra ele, que será analisado por Moro. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos