Italiano pode pegar 16 anos por matar trans brasileira

BÉRGAMO, 18 MAR (ANSA) - A Promotoria de Bérgamo, no norte da Itália, pediu uma pena de 16 anos de prisão para Daniel Savini (31), acusado de ter assassinado a transexual brasileira Lucas Martins dos Santos (21), morta a facadas na casa onde o suspeito vivia com a família.   

O crime ocorreu na madrugada de 14 de fevereiro de 2015, em Villa d'Adda, cidadezinha situada na província de Bérgamo. Lucas era conhecida como "Luna" e havia sido levada por Savini para sua residência, onde fumaram crack, mas não mantiveram relações sexuais.   

Segundo o acusado, a trans brasileira começou a pedir mais dinheiro do que havia sido combinado, mas ele não tinha. Então, Luna pegou uma faca e ameaçou o italiano. Ainda de acordo com seu relato, ele desarmou a vítima com um golpe de caratê e a agrediu repetidas vezes, até acertá-la com uma faca.   

O próprio Savini chamou a emergência, sustentando inicialmente que a brasileira havia invadido sua casa para atacá-lo. Mais tarde, o acusado confessou o crime, pelo qual pode ser condenado a 16 anos de prisão por homicídio duplamente qualificado (crueldade e motivo fútil).   

A autópsia mostrou que a trans tinha dezenas de feridas causadas por "armas de corte" na cabeça, no pescoço, no tórax e nas costas. Além disso, a perícia apontou que Savini usou três tipos de facas de cozinha com lâminas diferentes e até um bastão de lareira.   

As mãos de Luna também tinham cortes, o que indica que ela tentou se defender dos ataques. Ao fugir, foi atingida nas costas, caindo de barriga para baixo. A sentença deve ser anunciada na próxima segunda-feira (21). (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos