Salah Abdeslam responderá por 'massacre terrorista'

BRUXELAS, 19 MAR (ANSA) - Salah Abdeslam, que é suspeito de ter ajudado a planejar os atentados em Paris que deixaram 130 mortos em novembro, responderá por "massacre terrorista" e ligação a grupo terrorista. As acusações foram divulgadas pela imprensa belga neste sábado, dia 19, citando representantes da Justiça local. Salah admitiu que se encontrava na cidade no momento dos ataques, informou seu advogado, Sven Mary. Ele foi detido pela polícia belga em Bruxelas na última sexta-feira, dia 18, após meses de buscas.   

Em depoimento, ele ainda disse às autoridades judiciais que não quis "se explodir", como outros jihadistas que participaram da ação, explicou Mary, sem dar mais detalhes. Ainda de acordo com o magistrado, Salah se opõe ao pedido de extradição da França feito pelo presidente François Hollande e decidiu que irá cooperar com as investigações belgas.   

Salah foi encontrado após dias de uma operação policial na região de Molenbeek, bairro em Bruxelas com grande concentração de imigrantes, conhecido por abrigar células terroristas. Histórico - Em 13 de novembro, Paris passou pelo inferno por uma noite. Uma série de ataques terroristas coordenados, que ocorreram em menos de uma hora, foram registrados na área ao redor do Stade de France, onde era realizado um amistoso com a presença do presidente François Hollande, na casa de shows Bataclan e em ruas da região central, que resultam na morte de 130 pessoas. Os terroristas usaram metralhadoras, granadas e bombas, assim como coletes explosivos. Salah conseguiu fugir, tornando-se o homem mais procurado da Europa. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos