Obama terá reunião com Castro e com empreendedores em Cuba

SÃO PAULO, 21 MAR (ANSA) - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, terá uma reunião com seu homólogo cubano, Raúl Castro, e um encontro com empreendedores dos EUA e de Cuba nesta segunda-feira (21).   

Segundo a agenda presidencial, o encontro será realizado na parte da manhã e, após uma reunião a portas fechadas, uma declaração conjunta será feita à imprensa. Os dois voltam a se encontrar à noite em um jantar de Estado oferecido por Castro aos visitantes. Na parte da tarde, haverá o fórum com a grande comitiva de empresários que acompanha a família Obama na ilha, entre eles, o CEO do Airbnb, Brian Chesky, o executivo da PayPal, Daniel Schulman e o diretor da rede hoteleira Starwood, Kenneth S.   

Siegel.   

Ontem (20), ao ser o primeiro presidente norte-americano a visitar a ilha em 88 anos, Obama fez um programa cultural e passeou com a esposa Michelle, as filhas Sasha e Malia, e a sogra Marian Shields Robinson, pela área conhecida como "La Habana Vieja". Eles visitaram a Praça das Armas, ao lado do historiador oficial da capital Eusebio Leal, que explicou detalhes sobre a área considerada Patrimônio da Humanidade da Unesco. A comitiva também visitou o Palácio dos Capitães Gerais, que abriga o Museu da Cidade, e foram para a Catedral de Havana, onde foram recebidos pelo arcebispo local, cardeal Jaime Ortega.   

O religioso foi, ao lado do papa Francisco, um dos principais entusiastas da reaproximação entre as duas nações em 2014.   

Ao longo do percurso, Obama foi aplaudido por cubanos que tentavam acompanhar o passeio, que estava sob forte esquema de segurança, e ouviu seu nome ser gritado por diversos deles. Essa é a primeira vez que a maioria dos moradores da ilha veem um presidente dos EUA visitando o país, já que a última viagem de um líder norte-americano ocorreu em 1928. Durante a visita, o líder norte-americano afirmou que "é maravilhoso estar em Cuba", mas não conversou com a imprensa que acompanhava a comitiva sob a incessante chuva. Por causa do mau tempo, foi cancelado o evento ao ar livre que seria realizado na embaixada dos EUA, que foi reaberta em julho do ano passado. No entanto, ele fez uma rápida visita aos representantes diplomáticos no país.   

Segundo a emissora "CBS", o mandatário afirmou aos diplomatas que "esta é uma oportunidade histórica para engajar o povo cubano e fazer novos acordos, novos pactos comerciais para construir novas pontes entre nossos dois povos".   

Oficialmente, o governo cubano não se manifestou sobre a visita do presidente dos EUA, mas o jornal oficial "Granma" está dando grande destaque para a viagem. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos