'Atentados em Bruxelas refletem erros políticos', diz Síria

BEIRUTE, 22 MAR (ANSA) - O governo sírio condenou os atentados de Bruxelas nesta terça-feira (22), mas afirmou que eles são resultados de "políticas errôneas" dos países ocidentais. Em um comunicado, o Ministério das Relações Exteriores de Damasco disse que as nações ocidentais, em referência aos Estados Unidos e Europa, "se familiarizaram com o terrorismo para servir aos próprios interesses". "A Síria condena com força os ataques terroristas que atingiram a capital belga e expressa solidariedade aos familiares das vítimas", diz a nota, publicada pela agência Sana. "Estes atentados demonstram novamente que o terrorismo não há fronteiras e que os ataques são resultados de políticas errôneas". De acordo com a Chancelaria síria, alguns países "legitimaram o terrorismo, definindo como 'moderados' alguns grupos terroristas que, na verdade, são filiados à ideologia extremista wahhabista [religião oficial do regime saudita]". A declaração foi uma explícita referência ao fato de que, em 2012, os Estados Unidos e alguns aliados europeus disseram que apoiavam grupos armados da oposição síria considerados moderados. "O governo de Damasco pede novamente que todos os esforços internacionais sejam tomados para interromper o perigo do terrorismo em toda sua forma e o apoio aos grupos terroristas, em prol da segurança e da estabilidade regional e internacional", ressalta o comunicado. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos