Bélgica pede cautela à população e reforça segurança

ROMA, 22 MAR (ANSA) - As autoridades belgas ordenaram a interrupção de vários serviços de transporte de Bruxelas, além do fechamento de todos os museus da capital nesta terça-feira (22), devido aos atentados terroristas reivindicados pelo Estado Islâmico (EI, ex-Isis) e que mataram ao menos 26 pessoas. A orientação é que os moradores de Bruxelas e turistas evitem sair às ruas também pelos próximos dias. O governo elevou para máximo o nível de alerta em todo a Bélgica, o que compromete o funcionamento de colégios, universidade, lojas comerciais e serviços públicos. Cerca de 225 militares foram deslocados para Bruxelas para reforçar a segurança. De acordo com o jornal "Le Soir", o contingente deverá se concentrar no bairro onde está a maioria dos prédios da União Europeia (UE) e perto da estação Maelbeek, onde foram detonadas bombas que mataram mais de 20 pessoas. O aeroporto de Zaventem, onde um suicida também explodiu bombas e matou ao menos 14 pessoas, teve suas operações canceladas e foi evacuado. O número da central de crise e emergência na Bélgica é 1771. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos