Premier belga diz que ataques em Bruxelas foram 'covardes'

BRUXELAS, 22 MAR (ANSA) - O primeiro-ministro da Bélgica, Charles Michel, afirmou nesta terça-feira (22) que os atentados em Bruxelas foram "cegos e covardes" e que já eram esperados pelo governo do país.   

"O que temíamos aconteceu. Agora devemos enfrentar a situação ficando unidos. Face a estes cegos e covardes ataques, fiquemos juntos. Nossa prioridade são as vítimas e cuidar da segurança do país", afirmou o líder do governo da Bélgica.   

Condenando "veementemente estes ataques odiosos", Michel confirmou que o governo "ordenou medidas de segurança especiais, restrições no setor de transportes e fechamento de fronteiras".   

Através de sua conta no Twitter, o primeiro-ministro afirmou que ato foi "barbárie". "Com as vidas partidas, a liberdade atingindo o coração, vamos encarar a ação de maneira unida e em solidariedade contra a barbárie", ressaltou.   

Além de tomar medidas administrativas, Michel foi verificar um dos locais de ataques, o aeroporto de Zaventem, ao lado do ministro do Interior, Jan Jambon, e a ministra dos Transportes, Jacqueline Galant. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos