Bélgica prende suspeito de participar de ataques em Bruxelas

BRUXELAS, 23 MAR (ANSA) - A polícia belga prendeu nesta quarta-feira (23) o terceiro suspeito dos atentados ocorridos ontem (22) em Bruxelas. Segundo a mídia local, o belga Najim Laachraoui, 25 anos, foi preso em Anderlecht e é o homem que aparece de jaqueta clara e chapéu no aeroporto ao lado dos dois kamikazes.   

Segundo as primeiras informações, o belga é muito próximo de Salah Abdeslam, considerado o mentor dos ataques em Paris e preso na última semana. Ele também teria participado dos atentados de novembro, como o responsável por montar os explosivos carregados pelos suicidas em novembro.   

De acordo com o jornal "Le Monde", Laachraoui visitou a Síria em fevereiro de 2013 e deu apoio logístico aos atentados de Paris, já que seu DNA foi encontrado no "material explosivo" em frente ao Stade de France e ao Bataclan - dois pontos de ataques. Além disso, suas digitais foram encontradas no apartamento onde a polícia belga prendeu Abdeslam.   

A Procuradoria também identificou os dois kamikazes da ação e a mídia da Bélgica informou que eles são os irmãos Khalid e Brahim el-Bakraoui, moradores da capital. Ambos eram conhecidos das autoridades, tendo já sido condenados por crimes menores, como assalto a mão armada e pequenos furtos.   

A emissora pública "RTBF" informou que Brahim foi o kamikaze que realizou o ataque no aeroporto de Zaventem, matando 14 pessoas, e que Khalid foi o responsável pelo ataque no metrô de Maelbeek, matando outras 20 pessoas. A informação não foi confirmada oficialmente e contradiz o que as autoridades haviam comentado de que eram dois kamikazes no aeroporto e que apenas uma bomba havia sido deixada no vagão. Os dois também eram muito próximos a Abdeslam e, de acordo com o canal público, alugaram um apartamento em Forest com um nome falso. Eles estavam no bairro quando as autoridades fizeram uma ação atrás de terroristas na semana passada, mas não foram localizados e presos.   

Apesar de algumas informações apontarem que eles não tem ligações com terrorismo, o nome de Khalid aparece no site da Interpol sob essa acusação.   

Ainda sobre a dinâmica do ataque de ontem, o jornal belga "Le Soir" informou que o apartamento onde foram encontradas bombas com pregos e uma bandeira do grupo terrorista Estado Islâmico (EI, ex-Isis) foi localizado graças as informações dadas por um taxista. Ele foi o responsável por levar o trio ao aeroporto e chamou a polícia após ver os ataques, pois lembrou que ficou assustado com a resposta do grupo quando tentou retirar as malas deles do carro. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos