'Democracia brasileira é madura', diz Obama sobre crise

BUENOS AIRES, 23 MAR (ANSA) - Em visita à Argentina, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, evitou emitir qualquer julgamento sobre a crise política no Brasil e disse que o país é "maduro" o bastante para superar esse momento.   


A declaração foi dada em uma coletiva conjunta com o mandatário argentino, Mauricio Macri, que afirmou esperar que o gigante sul-americano saia "fortalecido" dessas turbulências. "O Brasil é um país grande, é amigo dos nossos países. A boa notícia é que a democracia brasileira está madura, as leis e as instituições são fortes o suficiente para que isso seja resolvido de maneira que o Brasil prospere e seja o líder mundial que é", ressaltou Obama.   


No entanto, ele reconheceu que a crise política em Brasília não esteve entre os principais temas de sua reunião com Macri. "Não falamos muito sobre o Brasil", admitiu. Já Macri destacou que acompanha de perto os problemas no vizinho e lembrou que as duas nações são "sócias estratégicas".   


"Estamos convencidos de que o Brasil sairá fortalecido dessa crise e esperamos que seja o mais rápido possível", declarou o argentino. Na última segunda-feira (21), a chanceler do país, Susana Malcorra, havia dito que o Mercosul poderia realizar uma "desvinculação temporária" do Brasil em caso de impeachment de Dilma Rousseff.   


Contudo, a ministra ressaltou que a hipótese ainda não foi discutida pelo bloco, que deve divulgar em breve uma nota de apoio ao governo brasileiro. Em 2012, o Paraguai foi suspenso do Mercosul por causa da deposição do então presidente Fernando Lugo. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos