Por caso Regeni, Egito critica postura de chanceler italiano

CAIRO, 05 ABR (ANSA) - O discurso do ministro das Relações Exteriores da Itália, Paolo Gentiloni, sobre as investigações egípcias sobre a morte do pesquisador italiano Giulio Regeni elevaram a tensão entre as duas nações. "Considerando as relações profundas entre o Egito e a Itália, seja no nível oficial ou de nossos povos, e vista a coordenação efetuada recentemente entre as duas partes investigativas, [...] nós afirmamos que essas declarações complicam ainda mais a situação um dia antes da chegada de uma equipe de investigadores egípcios na Itália para informar a parte italiana sobre todos os resultados das investigações", emitiu em nota o porta-voz da Chancelaria do Egito, Ahmed Abu Zeid.   

Em uma sessão no Senado italiano, Gentiloni afirmou que, até o momento, os resultados apresentados pelo Cairo não são suficientes e que "a menos que exista uma mudança no passo, o governo está pronto para reagir, adotando medidas imediatas e proporcionais". (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos