Antes de visita de premier,Nápoles tem manifestação violenta

NÁPOLES, 06 ABR (ANSA) - Um protesto contra a visita do primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, a Nápoles causou uma imensa confusão entre policiais e manifestantes nesta quarta-feira (06). Enquanto os policiais lançavam bombas de gás lacrimogêneo, os napolitanos atiravam pedras e sinalizadores contra as autoridades. Por causa da confusão, o protesto se dividiu em dois grupos pela cidade. Segundo os organizadores, cerca de duas mil pessoas estão nas ruas entre sindicalistas, estudantes e comitês de cidadãos.   

Os manifestantes estão carregando cartazes com frases contra o premier, como "Nápoles não confia no governo Renzi", "Nápoles cidade rebelde" e "Não aos especuladores e ao lobby". Renzi chegará à cidade na tarde de hoje para debater a revitalização de uma área em Bagnoli. A área que causa discórdia há anos está em debate. O local abrigava um grande empreendimento de siderurgia fundado em 1905 e que, na época de sua falência, tinha o nome de Italsider. Em 1985, começou o fechamento de partes da gigantesca área e, em 1992, foi tudo desativado. Desde então, o local onde existia a Italsider é alvo de problemas entre o governo federal, regional e da cidade. Em janeiro deste ano, o premier anunciou um plano de revitalização que não foi aceito pelo governador da província, Luigi de Magistris. Hoje, Renzi estará na cidade para fechar os últimos detalhes do caso. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos