Saúde perde 6 bi de euros anualmente com corrupção na Itália

ROMA, 6 ABR (ANSA) - A corrupção no setor da Saúde custa cerca de 6 bilhões de euros anualmente aos cofres italianos, uma quantia que poderia ser gasta em pesquisas e nos cuidados de pacientes, apontou um relatório divulgado nesta quarta-feira, dia 6.   

Segundo documento elaborado por Transparência Internacional Itália, Censis, Ispe-Sanitá e Rissc, uma em cada três (cerca de 37%) dos postos de saúde italianos registraram episódios de corrupção nos últimos cinco anos que "não foram tratados de forma adequada".   

O diretor da organização Autoridade Nacional Anti-corrupção (Anac), Raffaele Cantone, disse que o setor é alvo da ação de muitos criminosos. "Dada a enorme quantia de negócios envolvidos e o fato de passarmos por tempos de crises, é um setor que não pode ser subestimado, é um território para ataques de criminosos de todos os tipos", acrescentou. Cantone ainda lembrou que a corrupção diminui os níveis dos serviços do setor. O relatório foi feito com a ajuda de 151 funcionários do setor da Saúde italiana e também traçou um plano de ações para combater a corrupção que inclui um forte controle. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos