Líder extremista chama presidente da Itália de 'vendido'

ROMA, 10 ABR (ANSA) - O líder do partido de extrema-direita Liga Norte, Matteo Salvini, chamou neste domingo (10) o presidente da Itália, Sergio Mattarella, de "vendido" por defender que o futuro do país está na "superação das fronteiras", e não no seu fechamento.   

O chefe de Estado deu a declaração na abertura do 50º Salão Internacional do Vinho e dos Destilados (Vinitaly), realizado em Verona, e falava sobre o espaço que os rótulos italianos têm no mundo, mas Salvini interpretou a frase como uma defesa do acolhimento a refugiados.   

"Mattarella no Vinitaly: 'O destino da Itália está ligado à superação das fronteiras'. É como dizer que na Itália pode entrar qualquer um. Se disse isso sóbrio, apenas um comentário: cúmplice e VENDIDO", escreveu o extremista em seu perfil no Facebook. Mais tarde, em um comício, o líder da Liga Norte explicou que sua declaração não foi contra Mattarella, mas salientou que um presidente não pode "convidar clandestinos de todo o mundo".   

Na Itália, ao contrário do Brasil, o chefe de Estado exerce um cargo mais institucional e menos ligado ao dia a dia da gestão do país. Até por isso, Mattarella é o segundo líder em quem os italianos mais confiam (57%), atrás apenas do papa Francisco (83%), mas à frente do primeiro-ministro Matteo Renzi (33%), segundo pesquisa do instituto Ixè divulgada no início do mês.   

(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos